astrologia-karmica
Reencarnação e Astrologia
7 Janeiro, 2008
cosmic1
Mitos da Origem dos Signos I
7 Fevereiro, 2008
Mostrar tudo

Astrologia Kármica

017028036_L

017028036_LA mística sobre a reencarnação tem sido, por séculos, objecto de fascinação para a mente curiosa. Desde o começo dos tempos o homem tem cogitado sobre a possibilidade de a vida ser um tecido contínuo, no qual o processo de vida e morte são somente fases que evoluem de um estágio da existência para outro. A astrologia em geral prevê que se os astros possuem influência sobre a nossa vida e se cada uma das vidas deixa marca para as próximas isso tem de forçosamente estar traçado no nosso Mapa Astral. Mas como? O que se usa?

Astrologia Kármica

ou Astrologia da Reencarnação

Um dos componentes usualmente representados numa carta astral por um astrólogo competente é a posição dos Nodos Lunares, de fulcral importância na análise feita pela astrologia kármica ou da reencarnação.

A posição dos Nodos ou Nódulos Lunares liga o Homem ao seu passado e indica o caminho de seu futuro. Quando o Homem consegue estabelecer firmemente as raízes de seu passado ele começa a experimentar uma linha de continuidade que o deixa mais seguro para caminhar rumo ao futuro.

Os Nodos Lunares

woodstockAceita-se, geralmente, na comunidade astrológica actual, que os Nódulos Lunares (ou Nodos) representam as principais chaves para o entendimento de cada vida como parte de um tecido contínuo. Muitos astrólogos acreditam que os Nódulos Lunares têm até mais importância do que o resto da carta natal. Para um conhecedor experimentado, a interpretação do Sol, da Lua e das posições dos Nódulos Lunares podem revelar toda a vida da pessoa. Por um lado, esses Nódulos Lunares revelam a trilha de desenvolvimento da alma na vida actual, enquanto o resto da carta natal adiciona informações sobre como se está a percorrer esta jornada. É através dos Nódulos Lunares que a astrologia ocidental se capacita a relacionar esta ciência mística com o conceito hindu de Reencarnação. Os Nódulos Lunares representam a relação de causa e efeito através da qual se dirige a vida; eles são a diferença entre a astrologia comum e a astrologia kármica. Aqui nós encontramos os primeiros indicadores do porquê do resto da carta se manifestar da forma que está; a personalidade e a vida do indivíduo têm efectivamente muito pouco sentido se vistos fora de um contexto mais amplo. Os Nódulos Lunares colocam o indivíduo no seu caminho cósmico ao mesmo tempo que definem as lições kármicas que ele escolheu para receber nesta vida. Então, as suas provações e problemas começam a fazer um novo sentido, quando vistos como capítulos correlacionados dentro da história de contínuo crescimento da energia ou alma.

Nódulo Sul ou a Cauda do Dragão

O Nódulo Sul simboliza o passado do Homem. Entenda-se que não é apenas o símbolo de uma encarnação passada; é, antes, uma combinação de eventos, ideias, atitudes e pensamentos de todas as encarnações anteriores cujos efeitos acumulados e não resolvidos deram origem à vida actual. Os padrões de comportamento mais profundamente arraigados do indivíduo encontram-se aqui como resultado de centenas ou milhares de anos de trabalho sobre si mesmo. O indivíduo médio pouco pode fazer na sua vida actual para alterar significativamente o balanceamento de tantos anos de treinos e hábitos; por esta razão, as pessoas tendem a permanecer no seu Nódulo Sul como no seio de uma confortável família. Na verdade é o seu passado que é, inconscientemente, bastante familiar. A casa que elas constroem para si mesmas nesta vida pode somente apoiar-se sobre as fundações que elas já construíram noutras vidas.
Para alguns o Nodo Sul pode ser limitador, enquanto para outros, cujas fundações no passado são firmes e amplas, este pode ser exactamente o luna_n1motivo que traz a vida actual à fruição da realização. A sua actuação passada e seus pronunciamentos são a base concreta que pode facilitar ou dificultar os seus passos, de acordo com seu registo kármico. O ponto potencialmente mais fraco de qualquer carta astral é o Nódulo Sul, já que ele representa as pegadas que deixamos atrás de nós enquanto viemos a caminhar até ao agora. A despeito de quais caminhos tenhamos escolhido para a vida actual, este Nódulo Lunar apresenta-nos resíduos kármicos que ainda restam. Nós constantemente miramos o futuro e raramente paramos para examinar os efeitos de tudo que criámos, até que estes efeitos apareçam indistintamente frente a nós, no nosso caminho. Sempre, de alguma forma, os caminhos que percorremos ainda estão aí simbolizando os hábitos de vidas passadas e, para muitos, eles apontam o mais evidente caminho de menor esforço. Noutras palavras, o Nó¬dulo Sul existe para ser usado como banco de memória de níveis já vividos, mas a menos que existam fortes conjunções planetárias a ele, o indivíduo deve avançar: sempre apoiando-se no seu passado, mas nunca se detendo nele…

O Nódulo Norte ou Cabeça do Dragão

O Nodo Norte é o símbolo do futuro. Ele representa uma nova experiência ainda não tentada. Para o indivíduo, este é o novo ciclo que ele vislumbra. Provocando apreensões pelo desconhecido e pelo risco das novas experiências ainda não tentadas, esta posição nodal exerce uma curiosa atracção magnética, puxando a alma para seu futuro crescimento.
Aqui a Divina Providência está a tentar algo novo, para o qual o indivíduo recebe muita ajuda por seus esforços. Nos níveis mais profundos de seu ser o indivíduo sente um direccionamento que o incita a cumprir os seus objectivos frente a quaisquer obstáculos. De facto, esta posição nodal é como uma cornucópia cheia de promessas e tesouros, oferecendo um benefício após outro à medida que cada obstáculo é transformado em ponto de apoio ao futuro crescimento.
O Nódulo Norte simboliza a área de expressão mais elevada a ser atingida na vida actual e, portanto, deve ser interpretado através das mais altas qualidades do signo e da casa onde estiver localizado na carta natal. As experiências novas parecem solitárias no início, posto que o indivíduo ainda está inseguro do seu próprio caminhar; mas breve ele começa a perceber que os seus testes de coragem apresentam muito sentido, que ele deve enfrentar sozinho no núcleo do seu ser, onde cada nova aventura o revela como personagem único, vivendo a sua própria experiência singular. E a novidade extrema de tudo produz uma fascinação peculiar na pessoa.
O novo ciclo do Nódulo Norte é um novo problema ainda por resolver: é o descontentamento do Homem com os modos antigos e ineficientes de viver que utilizava no seu passado, somado ao grande desejo de descobrir e explorar os maiores potenciais de seu futuro. A cada novo passo dado, ele começa a sentir-se melhor consigo mesmo; a sua vida adquire novo significado à medida que experimenta novas possibilidades nunca antes consideradas. Mas não atinge o seu Nódulo Norte até se elevar acima dos mais altos níveis kármicos do seu Nódulo Sul: precisa aprender a renunciar graciosamente aos hábitos negativos e às memórias que já não servem os objectivos da sua nova vida. Precisa aprender a seguir caminhando até sentir que não há mais pegadas atrás de si. Porque a mais apaixonante verdade sobre o Nódulo Norte é que, por mais que o Homem consiga chegar até ele, sempre há mais caminho a trilhar pois ele representa a espiral transcendente e sem começo, ou o fim rumo à energia global e essência de tudo.

Comentários

0
0
0
0